Atlético desencanta, mas não sai do rebaixamento

Tardelli e Obina voltam a marca e Galo vence Guarani

A vitória de 3 a 1 sobre o Guarani de Campinas não tirou o Atlético da zona de rebaixamento  mas aliviou o técnico Vanderlei Luxemburgo, os dirigentes, boleiros e principalmente a massa atleticana que já não aguentava as provocações e zoeiras dos rivais. Depois de uma série de derrotas seguidas, o Atlético foi contra vitória no Ipatingão, no Vale do aço, primeiro contra o Grêmio Prudente, com gol aos 48 minutos do segundo tempo, marcado por Ricardinho, na última quarta-feira, pela Copa Sul-Americana, e repetiu a façanha com placar olímpico contra o Bugre de Campinas pelo Campeonato Brasileiro de 2010.

Inacreditável e fez a torcida alvinegra voltar vestir a camisa do CAM e a enfrentar os adversários sem constrangimentos. Uma reação que ainda precisa ser conciliada, com certeza. Pela Sul-Americana o Atlético só volta a jogar pelas oitavas de final, em setembro contra adversários a serem conhecidos. Pelo Campeonato Brasileiro, o próximo desafio  será  contra o Santos, com os “Meninos da Vila”, na Baixada Santista, no Estádio da Vila Belmiro, no domingo, dia 22 de agosto, pela décima quinta rodada do Brasileirão’2010. Outro desafio para o Galo Carijó contra o Peixe de São Paulo.

Depois que o Atlético  voltou a conquistar três pontos no Vale do Aço, ao vencer o Guarani, por 3 a 0, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, a expectativa de Luxemburgo e da torcida atleticana é  de novas conquistas e uma arrancada atleticana para a fuga da zona de rebaixamento. Os gols contra os paulistas foram marcados por Diego Tardelli (2)  e Obina. Mazola  descontou para o Bugre de Campinas. Com o resultado, o Galo subiu para o 17º lugar, mas deve perder uma posição até o fim da rodada para Grêmio ou Goiás, que se enfrentam em Porto Alegre.

Sem os laterais Fernandinho e Leandro, machucados, Luxemburgo teve que adotar o esquema com três  zagueiros. O primeiro tempo foi equilibrado, com os dois times buscando o ataque e criando chances para marcar. Aproveitando-se das várias falhas dos defensores do Atlético, principalmente de Cáceres, o Guarani criou  oportunidades de gol. A primeira chance do Galo aconteceu aos 9 minutos. Diego Souza recebeu de Neto Berola e chutou forte, na trave esquerda.

Já com Obina em campo, o Galo deslanchou. Aos 20 minutos, em jogada individual, Rafael Cruz, o destaque do jogo, tocou com perfeição para Diego Tardelli. O atacante, em jejum desde o jogo com o Atlético de Goiás, tocou na saída do goleiro e chorou de emoção. Aos 25 minutos, Tardelli voltou a marcar. Após cobrança de falta de Ricardinho, ele driblou um defensor e tocou para fazer 2 a 0. O terceiro gol  a seguir  aos 32 minutos, Diego Souza cruzou para Obina que, de cabeça, marcou. No final, aos 47 minutos, Mazola tocou na saída de Fábio Costa, diminuindo o placar. Galo 3, Bugre 1.

Apesar de toda empolgação de Luxemburgo com a recuperação do atlético neste semana em duas competições, os jogadores e dirigentes do Guarani reclamaram do juiz alegando que os dois gols de Diego Tardelli foram em situação irregular. O goleiro  Douglas chegou a insinuar que o Atlético foi favorecido pelo juiz e seus auxiliares no Ipatingão. Para os atleticanos relembrarem eis a ficha técnica da vitória do time depois de cinco jogos sem vencer:

ATLÉTICO 3 X 1 GUARANI

Estádio: Ipatingão, em Ipatinga (MG)

Juiz: : Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Bandeiras:  Marcia Lopes Caetano (RO) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)

Cartões amarelos: Cáceres (Atlético), Diego Souza e Serginho; Fabão (Guarani)

Cartão vermelhos: Fabão (Guarani)

Gols: Diego Tardelli, aos 20m ; Diego Tardelli, aos 26 minutos; Obina, aos 32 minutos;  Mazola, aos 47 minutios, todos no segundo tempo.

ATLÉTICO – Fábio Costa, Rafael Cruz, Lima, Werley e Cáceres; Serginho (Fabiano), João Pedro (Rafael Jataí), Ricardinho e Diego Souza; Tardelli e Neto Berola (Obina). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GUARANI: Douglas, Rodrigo Heffner, Fabão, Ailson e Márcio Careca (Apodi) ; Renan, Paulo Roberto, Preto (Diogo) e Mário Lúcio; Mazola e Ricardo Xavier). Técnico: Vagner Mancini.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Atlético desencanta, mas não sai do rebaixamento

  1. luiz fernando disse:

    Rogério,

    Ufa! Até que enfim, pois ‘tava danado’. Agora, é aproveitar a má fase dos ex-meninos da Vila, que também têm muita gente suspensa, para botar a cabeça fora da zona da degola.
    Luiz Fernando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s