Cruzeiro no Parque Sabiá, Atlético no Brinco de Ouro

 

É dia de decisão para Cruzeiro e Galo no Brasileirão

A 33ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2010, neste começo de novembro, é daquelas ditas decisivas ou os chamados jogos de seis pontos para o Cruzeiro e Atlético, cada um num extremo da tabela de classificação nacional. O Cruzeiro está dividindo o primeiro lugar com o Fluminense, sendo superado apenas no saldo de gols, e enfrenta o São Paulo, que também ainda sonha com o título brasileiro, nesta quarta-feira, no Estádio Parque do Sabiá, no Triângulo Mineiro, e o Atlético encara o Guarani de Campinas, tentando fugir da zona de rebaixamento, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa. É a reta final da competição e os mineiros buscam objetivos diferentes, mas com a fé de suas torcidas, fanáticas e rivais.

A seis jogos do encerramento do Brasileirão’2010, o Atlético precisa  mostrar mais que contra o Botafogo, na última rodada, quando perdeu de 2 a 0 do Botafogo, em Sete Lagoas. Está de volta à zona de rebaixamento – 17º colocado, com 34 pontos –, o Galo depende  de um aproveitamento de 50%, ou seja, três vitórias, para evitar uma nova queda à Serie B, na sequência de jogos, três fora e três na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

Só que o rendimento atleticano nas últimas rodadas do turno passado deixam os torcedores desconfiados. O time, que era comandado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, derrotou apenas o Guarani e o Goiás, ambos por 3 a 1. Frente a clubes de maior tradição, o Galo perdeu para o Santos (2 a 0), Palmeiras (2 a 1), São Paulo (3 a 2) e ficou no 0 a 0 com o Flamengo. Nesta reta final do Brasileirão, os sete pontos serão insuficientes. Segundo o Departamento de Matemática da UFMG, o clube que somar 41 pontos terá 72% de chances de cair. É a razão para uma vitória  contra o Guarani, nesta quarta-feira, às 19h30, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.

Para seguir na luta pelo título brasileiro da temporada,  o Cruzeiro  joga nesta quarta-feira (dia 3) contra o São Paulo, às 21h50, no Parque do Sabiá, em Uberlândia, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os comandados do técnico Cuca enfrentam  Rogério Ceni – que só perdeu uma vez para o Cruzeiro desde a derrota na final da Copa do Brasil de 2000 – e o seu “carrasco” em Brasileiros, contra o qual tenta quebrar um tabu de quase seis anos sem vitória.Coincidentemente, a última vitória azul  sobre Ceni e o São Paulo foi no Brasileiro de 2004, com a vitória por 2 a 1, em 23 de maio, no Mineirão. Os gols foram marcados por Jardel e Dudu – Gabriel descontou para o São Paulo.

O Cruzeiro deve até ficar na liderança nesta rodada,  se vencer Ceni e seus companheiros e o Fluminense empate e venha a perder, também nesta quarta, contra o Internacional, às 19h30, em Porto Alegre. O time celeste tem 57 pontos, mesma pontuação do tricolor carioca, mas com saldo de gols inferior – 13 contra 20. Para tentar a vitória, o Cruzeiro terá a volta  dos laterais Jonathan, na direita, e Diego Renan, na esquerda. O primeiro não joga desde a derrota no clássico para o Atlético, por 4 a 3, em Uberlândia, por causa de um desconforto na coxa direita.Jonathan não enfrentou o Grêmio Prudente (2 a 0), no último sábado (30), em Presidente Prudente, para ficar na Toca da Raposa  se recuperando. Já Diego Renan volta após cumprir suspensão. Ele entra na vaga de Marquinhos Paraná, que recebeu o terceiro cartão amarelo. Forza, Minas…

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Cruzeiro no Parque Sabiá, Atlético no Brinco de Ouro

  1. Alex disse:

    É Rogério,

    O futuro da nação verde-amarela foi decidido no domingo passado.
    Hoje o futuro da nação alvinegra será decidido hoje à noite em Campinas.
    Digo que é um jogo importantíssimo, pois se o galo perder e cair este tropeço
    será lembrado para sempre, como foi perder de 3×2 para o Fortaleza em 2005.
    Mas se ganhar e emplacar mais duas vitorias em casa, aí sim será a redenção.
    Iremos para 43 pontos e ficaremos a 2 pontos de escapar de vez desse pesadelo.
    O fantasma do rebaixamento não deixa de ser uma tempestade:
    “Se houver uma camisa alvi-negra pendurada no varal num dia de tempestade, o atleticano torce contra o vento.” Roberto Drummond

    Abs,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s