Querem acabar com torcidas e futebol

Morte de torcedor pode decreta fim das organizadas

Goiás Esporte e Independiente de Avellaneda começaram nesta quarta-feira a decisão do título da Copa Sul-Americana, que vale vaga na Copa Libertadores de 2011 com uma vitória importante por 2×0 para os goianos. No domingo teremos a decisão do Campeonato Brasileiro de 2010 nos jogos do Fluminense, favorito disparado, Corinthians e Cruzeiro, os três com 66, 65 e 64 pontos ganhos numa final espetacular e que mostra a força do futebol brasileiro. Mas o futebol mineiro, mesmo com o Cruzeiro podendo, é difícil mas não impossível, ganhar a disputa nacional, esta sem futebol em Belo Horizonte e com seus estádios mais importantes – o Mineirão em obras e  o Independência no chão – e as manchetes dos jornais, rádios, tvs e na internet são negativas, com o Ministério Publico anunciando a possibilidade de acabar com as torcidas ditas organizadas e outras ameaças de igual importância conseqüências sempre discutíveis mas danosas para o futebol belo-horizontino e mineiro.

Com Cruzeiro, Atlético e América garantidos na Primeira Divisão de 2011 e o time azul na Libertadores o que se espera é que sejam criadas condições para o crescimento, fortalecimento técnico e econômico e facilidades para os torcedores irem aos estádios e não entraves e proibições. É a velha  e repetida síndrome do doutor-não-gosto-o-doutor-não-quer levada ao extremo e somada a outras medidas que servem para tirar torcedores e demais interessados dos estádios e enfraquecer o esporte em Minas.

O promotor José Antônio Baeta, da Promotoria de Defesa do Consumidor, vai solicitar à Justiça a extinção das torcidas organizadas de clubes de futebol de Belo Horizonte, por causa do assassinato do torcedor  da Máfia Azul, Otávio Fernandes Correa, após briga com torcedores da Galoucura, do Atlético, em frente ao Chevrolet Hall, no Bairro do Carmo em BH, distante dos estádios de futebol e de sedes ou campos de treinos dos clubes. O torcedor morto em confronto foi enterrado em Montes Claros e os fatos ainda são apurados pela policia e demais autoridades.

A decisão sobre as torcidas vai depender das investigações da Polícia Civil em torno do assassinato do torcedor Otávio Fernandes, 19 anos, morto a pauladas durante conflito que envolveu dezenas de torcedores do Atlético e do Cruzeiro, no cruzamento das avenidas Nossa Senhora do Carmo e Contorno, Zona Sul da capital. Para o promotor, a extinção das torcidas organizadas será pedida se ficar provado que as agremiações estariam desvirtuando suas finalidades para a “prática de crimes”. Essa foi a 11ª morte acontecida em conflitos entre as torcidas  Galoucura e Máfia Azul, desde 1967.  Em 43 anos, 11 crimes e 11 mortes, quando em BH e Minas  o Atlético tem mais de 100 anos e o Cruzeiro é quase centenário.

Certamente medidas devem ser tomadas e regras criadas tentando evitar o enfrentamento de torcedores  destas ou de outras torcidas, mas acabar com elas é contra a lógica e a realidade. Imaginem que as brigas e confrontos em turmas, gangues, grupos de alunos de diversos colégios, de shoppings, bairros e vilas  provocassem fechamento das escolas, universidades, comércio, ruas, praças e avenidas ou de clubes sociais e esportivos. Seria mais fácil proibir times, esportes em geral e reuniões de jovens e associações. Minas e BH precisam de menos proibições e de mais lazer, esportes, locais de reunião, clubes e entidades esportivas e sociais. Se a moda pega, vão proibir tudo em Minas e na capital.  É demais, gente mineira!!!

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Querem acabar com torcidas e futebol

  1. luiz fernando disse:

    Não há dúvida de que falta a esse promotor (que nada faz em defesa do consumidor e só buscando a promoção pessoal) o bom senso indispensável ao entendimento do que está acontecendo. No caso dessa briga (na saída de um espetáculo de lutas, no Chevrolet Hall) não há nada que lembre o futebol, a não ser o fato de os imbecis pertencerem a torcidas organizadas de dois clubes. Os bárbaros abusam dos pretextos para partir para a violência e ainda aparece gente (teoricamente habilitada) para propor providências estapafúrdias. Chega de incompetência no anúncio de medidas para acabar com a barbárie!

    • ‘E impressionante querer atribuir tudo, ate’ fora dos estadios ‘as torcidas ditas organizadas , e mais ainda partir para solues de impedir todos de cada grupo depois de uma lamentavel e triste situao. Gracias, RP

      ________________________________

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s