Vitória do Cruzeiro e muita desorganização na reabertura do Mineirão

Na inauguração do novo Mineirão, o Cruzeiro venceu o Atlético por 2 a 1 na estreia do técnico Marcelo Oliveira e de uma série de jogadores contratados pelo clube neste temporada de 2013. Os gols do Cruzeiro foram de Anselmo Ramon e Dagoberto e o estreante Araújo marcou para o Galo. O duelo foi válido pela terceira rodada do Campeonato Mineiro’2013 e antecipado para a festa de reabertura do Mineirão.
 
A torcida reclamou muito dos problemas encontrados para ir até o novo estádio, de estacionar, de entrar e da falta de estrutura dentro do estádio que não ficou realmente pronto para receber o clássico mineiro. Muita desorganização, falhas e desculpas inacreditáveis de autoridades e da empresa que assumiu a administração  do chamado Gigante da Pampulha.
 
Depois de uma tarde confusa na chegada ao Mineirão, já que os bares, banheiros e serviços de utilidade púbica não funcionaram normalmente, as duas torcidas acompanharam um clássico como manda a tradição do futebol mineiro. Pelo Cruzeiro, o destaque foi Everton Ribeiro. No time atleticano, o goleiro Victor fez duas defesas que evitaram uma vitória mais fácil do velho rival do Galo Carijó.
Antes do clássico de abertura do Mineirão, o Atlético era apontado como favorito e se esperava o Atlético, com a base de 2012 mantida, quando foi campeão estadual e vice campeão brasileiro, atrás só do Fluminense. mas muito mais organizado que o Cruzeiro, cheio de estreantes e com Marcelo Oliveira começando seu trabalho de reforma e reorganização do time azul. Só que o Cruzeiro foi melhor e acabou conseguindo a vitória, muito comemorada por sua torcida e que decepcionou muito os atleticanos.
A primeira torcida a festejar um gol no novo Mineirão foi a do Cruzeiro, aos 22 minutos. A curiosidade é que foi marcado por um atleticano. A jogada iniciada por Ricardo Goulart, que passou ainda pelo cruzamento de Leandro Guerreiro, foi finalizada pelo lateral Marcos Rocha, de cabeça, disputando lance com Anselmo Ramon. O juiz deu o gol para Anselmo Ramon.
 
Cinco minutos depois, o Atlético empatou. Ronaldinho Gaúcho levantou a bola na área e, depois do bate-rebate,  na sobra Araújo mandou as redes do goleiro Viktor. No segundo tempo,  o Galo voltou com duas alterações. O técnico Cuca tirou os volantes Pierre e Leandro Donizete para as entradas de Gilberto Silva e Serginho. Começou bem, com Bernard e Jô perdendo chances. Mas voltou a insistir em chutões e facilitou a defesa adversária.
 
O Cruzeiro fez duas mudanças aos 13 minutos, com Dagobeto e Alisson entrando nas vagas de Ricardo Goulart e Everton. No minuto seguinte, Anselmo Ramon mandou uma bomba e Victor salvou o Galo.
 
Aos 16 minutos, o Cruzeiro voltou a ficar em vantagem. Desta vez, Anselmo Ramon cruzou e o estreante Dagoberto fez de cabeça: 2 a 1 para o time azul de Minas.O jogo ganhou clima mais tenso depois que Leandro Guerreiro fez falta dura em Ronaldinho e foi expulso após receber o segundo cartão amarelo. Com um jogador a mais em campo, o Atlético teve dificuldades para criar oportunidades. A melhor delas aos 27 minutos, Jô recebeu na frente, invadiu a área e bateu rente à trave.
 
Nos contra-ataques, o Cruzeiro teve tudo para ampliar a vantagem. Aos 39 minutos, Nilton avançou sozinho, tinha Dagoberto ao lado e preferiu chutar. Victor defendeu com os pés. Aos 44, Ronaldinho perdeu a bola, Daboberto rolou para Nilton, que chutou na trave. 
Eis a ficha técnica do primeiro jogo do novo Mineirão e do clásico que marcou o começo do Campeonato Mineiro de 2013:
 
CRUZEIRO 2 X 1 ATLÉTICO
Pela 3ª rodada do Campeonato Mineiro (jogo antecipado)
No Mineirão, em Belo Horizonte

CRUZEIRO-Fábio; Ceará, Bruno Rodrigo, Paulão e Egídio; Leandro Guerreiro (expulso), Nilton; Everton Ribeiro (Tinga), Ricardo Goulart (Dagoberto) e Everton (Alisson); Anselmo Ramon.Técnico: Marcelo Oliveira
ATLÉTICOVictor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Junior César; Pierre (Gilberto Silva), Leandro Donizete (Serginho), Araújo (Alecsandro) e Ronaldinho; Bernard e Jô.
Técnico: Cuca

Gols: Marcos Rocha, contra, 22 minutos do primeiro tempo que o juiz deu para Anselmo Ramon; Araújo, 27 minutos; e Dagoberto, aos  16 minutos do segundo tempo.

Juiz Cleisson Veloso Pereira (CBF) e bandeirinhas Márcio Eustáquio Santiago (Fifa) e Guilherme Dias Camilo.

Cartão amarelo: Leonardo Silva, Junior César, Leandro Donizete (ATL); Dagoberto (CRU)
Cartão vermelho: Leandro Guerreiro (CRU);
Público pagante de  52.989 torcedores
Renda de R$ 3.677.635,00

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Vitória do Cruzeiro e muita desorganização na reabertura do Mineirão

  1. luiz fernando disse:

    O sentimento é de indignação com as más condições do novo Mineirão, que superou, em muito, o velho, na quantidade de mazelas, numa obra recém-concluída e politicamente explorada como realização de ‘governantes’ de todos os níveis, além de enaltecida por puxa-sacos de todos os tipos, inclusive e lamentavelmente da imprensa comprometida com o poder . Não dá para suportar tanto desrespeito de gente que depende do cidadão para manter cargos e mordomias. Na reabertura do estádio para o futebol, só se salvaram a emoção e empolgação da torcida e muito poucos instantes de bom futebol.

    • Com certeza, LFPP, pior foi o governador falar no estdio que estava tudo normal e sem problemas e 24 horas depois anunciar que foi tudo errado e anunciar uma multa para ingls ver. E que no jogo(?) Cruzeiro x Teofilo Otoni, nesta quarta-feira, tudo vai funcionar bem. Esto brincando com a gente, cruzes…

      ________________________________

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s