Festa, foguetório, buzinaço e gritaria na virada do Galo com São Paulo no Morumbi

A festa foi total em Belo Horizonte, em Minas, no Morumbi e em São Paulo onde quer que um atleticano viu, pela televisão ou ao vivo, a virada sensacional e emocionante do atual campeão mineiro e melhor time da competição sobre o São Paulo, no Morumbi, na noite desta quinta-feira, dia 2 de maio de 2013. Agora, o  Atlético vai decidir vaga para as quartas de final da Libertadores da América em casa, contra o São Paulo, com uma boa vantagem, construída nesta quinta-feira. Com gols de Ronaldinho e Diego Tardelli, o Galo venceu o Tricolor por 2 a 1, de virada, no Morumbi, e entra como favorito para vencer e ficar com uma vaga nas quartas-de- finais da Libertadores no Estádio Independência, onde os atleticanos garante que caiu no Horto, bairro da Arena, está morto. 
 
No final do clássico de mineiros  e paulistas a torcida alvinegra da Colina de Lourdes, em Belo Horizonte e por todo lado comemorou a conquista e a possibilidade grande de o Galo de Minas passar para as quartas de finais da disputa internacional. Antes dos gols alvinegros, Jadson abriu o placar e Lúcio foi expulso ao fazer uma falta escandalosa em Bernard. O cartão vermelho do zagueiro do São Paulo fez o Galo crescer em campo, após começar mal o duelo e arrancar para a grande virada dentro do Morumbi. Como canta a torcida atleticana, o Galo é o time da virada, o Galo é o time do horror.  Atlético e São Paulo voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, às 22 horas, no Estádio Independência. Quem passar pega Palmeiras ou Tijuana, do México, nas quartas de final. O primeiro jogo, fora do Brasil, ficou 0 a 0. Na fase de grupos, o Galo venceu o Tricolor Paulista por 2 a 1, no Independência. No Morumbi, o duelo terminou em 2 a 0 para os paulistas. Na revanche, o Atlético abriu vantagem sobre o rival e pode seguir na disputa das Américas.
 
Há 45 partidas, o Atlético não perde dentro da Arena Independência em Belo horizonte a ficha técnica da virada alvinegra contra o tricolor foi a seguinte:
 
SÃO PAULO 1 X 2 ATLÉTICO
 
Jogo de ida das oitavas de final da Libertadoresda América
No Estádio do  Morumbi, em São Paulo
Quinta-feira, 2 de maio de 2013, à  noite
Juiz: Antonio Arias (PAR)
Bandeiras: Carlos Cáceres e Darío Gaona (PAR)
 
SÃO PAULO- Rogério Ceni, Paulo Miranda, Lúcio, Rafael Toloi e Carleto; Wellington, Denilson, Jadson e Ganso; Osvaldo e Aloísio (Ademílson, depois Rhodolfo, depois Douglas). Técnico: Ney Franco.
 
ATLÉTICO- Victor; Marcos Rocha, Gilberto Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete (Josué), Diego Tardelli (Rosinei), Ronaldinho Gaúcho e Bernard (Luan); Jô. Técnico: Cuca.
 
Gols: Jadson  aos 8 minutos do primeiro tempo, Ronaldinho  aos 41 minutos do primeiro tempo e Diego Tardelli  aos 14 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Lúcio (dois), Marcos Rocha, Leandro Donizete, Bernard, Josué
Cartão vermelho: Lúcio  aos 35 minutos do primeiro tempo.
Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Festa, foguetório, buzinaço e gritaria na virada do Galo com São Paulo no Morumbi

  1. Errepê,
    Maiúscula vitória do Galo, se impondo, deixando o tricolor “pendurado no pincel, com cabo frouxo e sem escada” para a partida de volta. Mesmo não sendo torcedor do Galo, fiquei satisfeito pela apresentação serena, segura e tranquila, sem que o time desse chutões e/ou apelasse para as faltas desnecessárias,. Já havia dito que era questão de tempo e investimento, pois os times mineiros têm condições de brigar de igual prá igual, quando não têm contra si o “apito amigo”. É hora do Galo e da Raposa fortalecerem os times ainda mais para mais esse embate do brasileirão, pois, se o Galo for campeão da Libertadores e o Cruzeiro tiver a mínima chance de ser campeão da Copa do Brasil, os dos eixo RJ/SP vão querer “recuperar” terreno e, aí lançar mão desse artifício maléfico. Olho vivo e bola no chão que as coisas podem mudar pro nosso lado. Temos estádios, torcidas mas, principalmente, times de qualidade para fazer esse enfrentamento. Que o Cuca tenha equilíbrio, serenidade, tranquilidade e sorte para levar a cabo essa missão e dar aos atleticanos esse título tão sonhado. É hora de nos irmanarmos em busca de um mesmo objetivo e mostrar a força e pujança do futebol mineiro e pensar grande. Esse ano promete. Neto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s